Tamanho Fonte:

 
Untitled Document

A ARQUITETURA RELIGIOSA DE PARATY


IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS

Começou a ser construída em 1787 só ficando pronta em 08 de setembro de 1873, 86 anos depois. Foi a terceira igreja construída no mesmo local (a primeira foi construída em 1646 com parede de pau-a-pique e teto de sapê e a segunda em 1668 com paredes de pedra e cal - ambas demolidas porque ficaram pequenas para atender o povoado). No dia de abertura da igreja Matriz foi realizada uma procissão transferindo algumas imagens da igreja Santa Rita para a Matriz, costume que se conserva até hoje por ocasião da Festa de Nossa Senhora dos Remédios.

A igreja Matriz está situada em frente à praça de mesmo nome e possui uma construção imponente, no estilo maneirístico. A obra não chegou a ser completada por falta de recursos. Na fachada da frente nota-se que as duas torres não foram terminadas, ficando pequenas para o tamanho da igreja e, ao fundo, pedras sobressaem das colunas externas indicando que seriam construídas mais paredes. Em 1863, o imperador D. Pedro II em visita a Paraty registrou em seu diário sobre essa igreja: “É grande e faltam torres e consistório. Pedem auxílio (financeiro) à província”. No interior da igreja encontram-se imagens dos séculos XVII, XVIII e XIX, entre outras, a de São Roque (a mais antiga das imagens, vinda da primeira capela do povoado), a de São Miguel das Almas, a de São Francisco, a do Senhor dos Passos, a de Nossa Senhora das Dores e a do Sagrado Coração de Jesus. No altar-mor está a Padroeira Nossa Senhora dos Remédios, ladeada pelos seus pais, Sant’Ana e São Joaquim. Próximo à entrada, no lado esquerdo, está o batistério com a pia batismal em mármore.

Igreja da Matriz, localizada em frente à praça de mesmo nome. (Foto: André Luiz)





IGREJA DA SANTA RITA

As igrejas em Paraty eram segmentadas pela cor da pele: a igreja de Santa Rita era para os mulatos libertos, a de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito era para os negros, a de Nossa Senhora das Dores era para a elite branca e a Matriz de Nossa Senhora dos Remédios destinada aos trabalhadores e pescadores brancos.

A igreja da Santa Rita foi aberta ao público em 30 de junho de 1722, tornando-se a mais antiga igreja de Paraty devido às demolições da Capela de São Roque, das antigas igrejas Matriz e da igreja de Nossa Senhora do Mamanguá.

Lúcio Costa, o arquiteto que ajudou a projetar a cidade de Brasília, considerou esta a mais bela arquitetura religiosa da cidade, sendo interessante observar os detalhes trabalhados do gradil da sacada interna, o trabalho na madeira das portas e dos altares colaterais, o galo marcador de vento na torre externa e o relógio na fachada. Numa construção anexa à igreja, está o cemitério da Irmandade em estilo columbário (com tumbas embutidas), construído no século XIX. Existe nesse anexo um poço de água transparente que muitos acreditam ser milagrosa. Assim como todas as igrejas de Paraty, esta possui fachada voltada para o mar. Atualmente a Igreja da Santa Rita vem sendo utilizada para concertos, peças de teatro, exposições e conferências. Nos fundos da igreja está o Museu de Arte Sacra.

Igreja Santa Rita aberta em 1722. (Foto: André Luiz)





IGREJA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO E SÃO BENEDITO

Destinada aos escravos, teve sua construção iniciada em 1725 e terminada definitivamente em 1757, possuindo características do estilo maneirista. Notar nessa igreja a base em pedra do púlpito (tribuna onde os padres celebram a missa), o adorno em forma de abacaxi que serve de suporte ao lustre de cristal e os altares dourados de São Benedito e São João. O altar-mor é dedicado a Nossa Senhora do Rosário.

Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, destinada aos escravos. (Foto: Sérgio Pinheiro)





IGREJA DE NOSSA SENHORA DAS DORES

Construída em 1800 pela aristocracia, até 1820 ainda não havia sido terminada. Com a decadência da cidade, a igreja ficou abandonada até 1901, quando a Irmandade de Nossa Senhora das Dores, composta somente por mulheres, a reformou. É atualmente conhecida com “Capela das Dores” ou “Capelinha”. Projetada para ter duas torres, apenas uma foi concluída. Na parte de traz da igreja há um cemitério em estilo columbário (com tumbas embutidas). Observar nessa igreja os detalhes da sacadas internas em madeira rendilhada e o galo marcador da direção dos ventos na torre.

Igreja de Nossa Senhora das Dores, construída em 1800. (Foto: Eduardo La Regina de Andrade)





IGREJA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE PARATY-MIRIM

Localizada em Paraty-Mirim. Construção térrea, de linha simples, possui fachada voltada para o mar. A igreja foi construída em 1757, tendo apenas um altar, dedicado a Nossa Senhora da Conceição. Interessante notar que não há uma torre e o espaço para o sino, que está desaparecido, é na lateral externa da igreja, apoiado em grande laje encravada na parede.

Igreja Nossa Senhora da Conceição, construída em 1757. (Foto: Sérgio Pinheiro)





OS PASSOS

Os Passos são altares de aproximadamente três metros de altura cavados nas paredes externas de algumas casas, ricamente ornamentados, cujas portas trabalhadas em madeira de lei só são abertas nas solenidades da Semana Santa, para relembrar a paixão e morte de Cristo. Cada um dos seis Passos, espalhados pelas ruas do centro histórico, representa uma das paradas de Cristo a caminho da crucificação. A localização dos Passos é a seguinte: um na lateral da Igreja da Santa Rita, três na Rua do Comércio, dois na Rua D. Geralda.