Tamanho Fonte:

 
Untitled Document

Untitled Document
Guia Náutico da Baía de Paraty

Locais para Pernoitar Ancorado

Perigos à Navegação

Restaurantes no Mar

Marinas

Venda de Embarcações

Aluguel de Embarcações


Tábua das Marés

Previsão do Tempo, Ondas e Ventos















LOCAIS PARA PERNOITAR ANCORADO




Enseada da Boa Vista

   


Enseada localizada na região próxima ao centro histórico e às marinas. O fundo é lodoso e por isso segura bem a âncora. O local é abrigado de ondas e as montanhas protegem de ventos mais fortes. Ancoragem destinada para quem deseja ficar próximo à cidade e suas desvantagens são as marolas e o barulho causados por outras embarcações, além do o mar menos limpo.

Caso não queira utilizar as marinas disponíveis nessa enseada, existem duas opções de ancoragem: próximo ao cais da cidade ou em frente à praia do Canta Galo. Por serem próximos à cidade, convém tomar cuidado com furto de botes e motores de popa.

Observar que o lado dessa enseada junto à cidade é raso (a ponto de secar nas marés baixas) e atentar para a laje existente entre a marina Porto Imperial e o cais do centro histórico.

As duas principais ancoragens nessa enseada são:

- Cais da cidade: veleiros não devem pernoitar atracados no cais, pois além de não haver calado suficiente, ficariam espremidos entre as escunas e outros barcos de pesca e de passeio. Ancora-se por fora das poitas espalhadas próximas ao cais, tomando cuidado para não fechar o canal de passagem dos barcos que entram e saem. Manter a luz de ancoragem acesa pois há movimento de embarcações mesmo a noite.

- Praia do Canta Galo: muitos velejadores que estão passando uma temporada em Paraty moram com seus barcos em frente a esta praia, sendo freqüente os luais promovidos pelos velejadores, onde cada um leva um pouco de comida e bebida para a praia.




Saco do Bom Jardim

   


O Saco do Bom Jardim possui quatro praias com casas de veraneio e, qualquer local é excelente para pernoite, especialmente na parte norte do saco. Além de abrigado de ventos e ondas, possui fundo lodoso permitindo uma ótima tensa para a âncora. Na Ponta da Tapera, localizada ao norte, existe ruínas de um antigo forte, com alguns canhões apontados para o mar. Há um restaurante próximo, na ilha Duas Irmãs (restaurante Kontiki ).




Saco de Jurumirim

   


Existem várias opções de ancoragem nesse saco, todas abrigadas de ondas e com fundo lodoso, com boa tensa para a âncora. A ancoragem mais ao leste do saco, próxima à Praia do Engenho é a mais abrigada de ventos.

Pode-se pernoitar nos seguintes locais:

- Praia do Iticupê: possui espaço para poucos barcos. Procure ancorar na pequena enseada que se forma na parte leste. Praia deserta, com vegetação nativa e alguns coqueiros;

- Praia de Jurumirim: a pequena enseada em frente à praia ficou ainda menor depois que colocaram algumas poitas. Espaço para poucos barcos;

- Praia Grande do Engenho (ou praia da Quitá): praia grande com espaço para pernoite para várias embarcações;

- Praia do Engenho d’Água: local mais abrigado de ventos e ondas. Praia deserta com ruínas de um antigo engenho.

- Prainha do Engenho: bela praia, com vegetação nativa e uma casa rústica.

Há um restaurante entre as praias Engenho d’Água e Grande do Engenho. Atentar para a laje próxima à costa situada na ponta entre as praias Jurumirim e Grande do Engenho.




Enseada de Paraty-Mirim (Ilha da Cotia e proximidades)

   


Abrigada de ondas, fundo de boa tensa, protegida de ventos e visual maravilhoso tornam a Enseada de Paraty Mirim um dos melhores locais para pernoite na baía de Paraty. Como se não bastasse, fica no centro de uma série de roteiros próximos: Saco de Mamanguá, Enseada da Cajaíba, Saco de Velha, Enseada da Praia Vermelha. Por isso é uma boa idéia utilizar a enseada de Paraty Mirim como local de pernoite e, durante o dia fazer os passeios próximos, voltando ao anoitecer.

Existem várias praias nessa enseada, sendo a praia de Paraty Mirim uma das mais belas, especialmente no seu canto direito (olhando do mar para a terra) onde existem alguns barzinhos e a água é mais transparente.

Os passeios pelos rios Paraty-Mirim e dos Meros, para serem feitos de botes com motor de popa ou de caiaques, possuem belíssimas paisagens de mangue. O rio dos Meros é mais largo e profundo que o Paraty-Mirim. Ao fazer esses passeios não permita que a embarcação faça marolas para não prejudicar a vida local.

Outro passeio interessante é uma trilha de 20 minutos que inicia no Saco Grande e vai até a praia de Jurumirim, situada no outro lado do morro.

Algumas das opções de pernoite são:

- Caiera: pode-se parar em qualquer ponto dessa enseada que possui duas praias. A ancoragem pode ser feita próxima às praias, pois há profundidade para isso;

- Ilha da Cotia: a enseada no lado norte da ilha, além de bonita, é um excelente abrigo para embarcações;

- Espada Velha: ancore próximo à última praia, no fundo da enseada, para ficar mais abrigado dos ventos;

- Praia do Calhau: bom abrigo, ao lado de montanhas rochosas e vegetação exuberante. Se o vento vier de sudoeste ou oeste, mude para o ancoradouro em frente à ilha da Cotia, mais abrigado para esse tipo de vento.




Saco do Mamanguá

   


O Saco de Mamanguá lembra o formato da Itália, com seu contorno parecendo uma perna cujo pé estaria calçando um bota. Possui aproximadamente oito quilômetros de comprimento por um quilômetro de largura e é cercado por montanhas em ambos lados.

No fundo do Saco de Mamanguá existe uma grande área de mangue, criadouro natural de peixes, caranguejos e moluscos.

Na praia do Cruzeiro, em frente à ilha Grande, está a vila de pescadores do Mamanguá e ali é possível comprar ostras, sururu mexilhões, peixes, lulas, polvos e camarões diretamente do pescador (não existe um mercado de peixe, deve-se procurar algum pescador que tenha acabado de pescar esses produtos e ainda não levou à cidade para serem vendidos). Nessa vila inicia a trilha de uma hora que leva para a pedra do Pão de Açúcar, com uma belíssima vista para todo o Saco de Mamanguá.

Outro passeio muito bonito – esse deve ser feito de caiaque – é a navegação pelo rio Cairuçu (no fundo do saco, atrás da ponta do Bananal). No começo do rio a vegetação é típica de mangue, com árvores de raízes altas e água escura. Conforme sobe-se o rio, a água vai clareando até se tornar cristalina e com vegetação da Mata Atlântica.

Devida às suas características geográficas, ocorre a canalização do vento no Saco de Mamanguá. Os ventos sudoeste podem ser bastante fortes, sendo o local mais protegido desse vento, a enseada formada pela Ponta do Bananal, no fundo do Saco de Mamanguá.

Há três ou quatro pequenos restaurantes ao longo do saco. Atentar para a baixa profundidade no fundo do saco e, tomar cuidado com as lajes próximas às ilhas Pequena e Grande.




Ilha do Araújo

   


Existe apenas um bom abrigo na ilha do Araújo, localizado em frente à praia da Tapera, com fundo lodoso de boa tensa (procure ancorar na parte leste da enseada).

Não é possível a navegação pelo canal formado entre a ilha e o continente com embarcações com calado maior que um metro, devido a pouca profundidade. Portanto, para quem vem de Paraty e quer chegar até a praia da Tapera, deve contornar a ilha pelo lado de fora.

Existe uma trilha muito interessante que contorna a ilha, passando por praias, grutas e mirantes. Na Praia Grande, localizada no continente logo em frente, há restaurantes, mercearia e peixaria.




Ilha do Cedro

   


Ancora-se na pequena enseada, em frente a uma praia cercada de vegetação nativa e com uma casa simples. Possui uma bela vista para o continente, com a praia de São Gonçalo na frente das montanhas da Serra do Mar.

Há um restaurante simples na outra praia da ilha do Cedro e também na praia da ilha Pelada Grande. Para que vem de Paraty, atenção com as lajes Perdida, Funda, Rasa, Sete Cabeças e Feiticeira. Para quem vem de Angra dos Reis, cuidado com as lajes Alagada e dos Meros. Ao aproximar da enseada da ilha do Cedro passar mais a oeste da Lajinha pois pedras se estende por uns 50 metros a oeste . Não passar pelo canal entre a ilha do Caroço e a ilha do Cedro.




Saco de Tarituba

   


O Saco de Tarituba oferece ótimas opções de ancoragem, abrigado de ventos e ondas. O fundo é lodoso e de boa tensa. Das três principais ancoragens, todas de frente para praia, o pernoite em frente à praia de Toque Toque parece ser o mais agradável, tanto pela bonita praia como por estar longe do barulho da vila de Tarituba e da BR-101.

Os melhores locais para pernoite são:

- Praia de Tarituba: a ancoragem em frente à vila e praia de Tarituba. Deve-se jogar âncora por fora das poitas. A noite, a luz da vila e o barulho de embarcações podem atrapalhar o sono. Na vila há restaurantes, padaria, mercado e telefone público;

- Praia de Taritubinha: o único defeito dessa ancoragem é estar muito próximo da rodovia BR-101 tornando possível ouvir o barulho dos carros;

- Praia de Toque Toque: ancoragem muito agradável, podendo jogar o ferro bem próximo à praia.

Para que vem de Paraty, atenção com as lajes Perdida, Funda, Rasa, Sete Cabeças e Feiticeira. Para quem vem de Angra dos Reis, cuidado com as lajes Alagada e dos Meros.