Tamanho Fonte:

 
Untitled Document

FESTAS PAGÃS


O carnaval tradicional de Paraty é de rua, com a presença dos Mascaradinhos e do Boronofe, desfile de Escolas de Samba na avenida Roberto Silveira e, bandas musicais tradicionais puxando os foliões pelas ruas do centro histórico. De criação mais recente, o Bloco da Lama sai da praia do Jabaquara em direção ao rio Perequê-Açu no sábado de carnaval.

Boronofe é um boneco gigante, com uma cabeça de meio metro de diâmetro, trajando capa às costas e roupas de cores alegres, vestidos por um adulto. Esse estranho ser vem da distorção do nome do cientista russo Voronoff que entre 1912 a 1915 criou polêmica (críticas e piadas) ao fazer transplantes de sexo em animais. Mascaradinhos são crianças e adolescentes que saem fantasiadas com feias máscaras de papel machier e roupas largas e velhas, assuntando as crianças com o ruído “Brrrrrr”. Em resposta ouvem: “Mascarado bobo, feio e horroroso” ou “Mascarado pé de pato, comedor de carrapato”. Os Mascaradinhos saem desde o Dia dos Reis, em janeiro, até o último dia do carnaval e, sua função é espantar os maus espíritos para que o carnaval ocorra em paz.

Para sair no Bloco da Lama, centenas de foliões vão ao mangue localizado no fim da praia do Jabaquara cobrir todo o corpo - inclusive rosto e cabelo - com lama e algas. Até cavalos e cachorros fazem parte do bloco. Irreconhecíveis e portando cajados de madeira e caveiras de cabeça de boi, saem assustando os transeuntes, gritando em coro “Uga-uga, Rá-ra”.


Concentração do Bloco da Lama na praia do Jabaquara. Fonte: www.blocodalama.com.br





O FESTIVAL DA CACHAÇA

O Festival da Cachaça (antigo Festival da Pinga) acontece desde 1983 e foi criado pelos alambiqueiros de Paraty para divulgar a aguardente produzida na região. Ocorre anualmente no terceiro final de semana de agosto, com duração três dias. Nele são expostos os equipamentos utilizados no preparo da bebida, rótulos antigos das garrafas (desde o século XVII se produz pinga em Paraty) e procura-se conscientizar os visitantes quanto à importância da cachaça para a cultura e economia da cidade. Durante o evento pode-se degustar os vários tipos do aguardente, assim como comidas típicas e ouvir cirandas e bandas musicais.






FESTA LITERÁRIA INTERNACIONAL DE PARATI (FLIP)

A primeira FLIP ocorreu no ano de 2003 e vem sendo realizada anualmente, com duração de cinco dias. Durante a festa escritores nacionais e internacionais apresentam seus livros e teorias para o público além de participarem de encontros reservados para debates entres os escritores.

Debate entre autores na FLIP. (Foto: Luciana Serra)





REVEILLON

O fim de ano em Paraty é comemorado com queima de fogos e shows musicais na praia do Pontal, próximo ao centro histórico e na praia de Tarituba (a 30 km do centro de Paraty).