Tamanho Fonte:

 
Untitled Document

FLIPINHA


Desde 2003, a cidade de Paraty sedia o mais importante evento literário da América do Sul: a Festa Literária Internacional de Paraty - FLIP. O programa educativo da FLIP se tornou uma ação contínua e recebeu o nome de Flipinha, transformando-se num evento literário para crianças.

Mais do que um programa educativo, a Flipinha é um movimento de transformação para atuar na formação de leitores críticos e reflexivos, aptos a pensar e intervir no futuro de sua cidade.

A Flipinha não ocorre apenas durante os cinco dias da FLIP, mas o ano inteiro com ações que envolvem alunos e professores da rede escolar pública e privada de Paraty em inúmeras atividades de incentivo à leitura e de valorização do patrimônio cultural local como, por exemplo:

Ciclo de Literatura: seminários sobre o autor homenageado do ano para os professores da rede pública e privada de ensino de Paraty;

Oficina de Ilustrações: oficina onde os desenhos produzidos são utilizados no material gráfico da Flipinha;

Mediadores de Leitura: jovens que passam por uma capacitação em literatura, teatro e música proporcionam as crianças uma prática de leitura eficiente e prazerosa;

Ciranda dos Bonecos: oficinas com crianças e jovens para a produção de bonecos de papel machê de personagens da literatura. Os bonecos são instalados na Praça da Matriz durante a FLIP.



Palestra para crianças. Foto: www.flip.org.br


Durante a FLIP a Tenda da Flipinha é o ponto de encontro das atividades realizadas ao longo do ano. Para a sua realização há um processo pedagógico participativo de incentivo à leitura e de valorização do patrimônio material e imaterial da cidade. Os eventos da Flipinha durante a FLIP são:

Ciranda dos Autores: encontros dos alunos com escritores e ilustradores. Desde 2004 foram recebidos mais de 60 autores com mesas temáticas voltadas ao público infantil;

Flipinha no Mar: atividades ligadas à literatura e ao patrimônio cultural no local, com o intuito de dar acesso à cultura e à literatura às comunidades mais distantes de Paraty;

Pés-de-livros: das árvores da Praça da Matriz pendem barbantes com livros, onde cerca de 70 mediadores de leitura convidam o público à contar e ouvir histórias;

Arte na Praça: mais de 30 oficinas simultâneas dos saberes e fazeres de Paraty que celebram o patrimônio imaterial local.

Regata da Flipinha