Tamanho Fonte:

 
Untitled Document

ICONOGRAFIA COMENTADA


PLANTA DO SACO DE PARATY



Na carta náutica simplificada para aproximação do porto de Paraty aparecem traços pontilhados marcando a melhor rota a seguir e local de ancoragem.
No mapa aparece o nome de quatro ilhas, sendo interessante notar que esse é um dos raros documentos com o nome completo da ilha do Araújo: Ilha João de Araújo. A ilha em frente à praia do Jabaquara, conhecida hoje como ilha das Pombas, está anotada como Ilha das Bombas. A praia do Jabaquara está com o nome de Praia Grande. Também estão marcados os Fortes: Defensor Perpétuo e da Bexiga.
A vila está representada por retângulos entre os rios Mateus Nunes (ou Patitiba) e Perequê-Açu. Próximo à ilha da Bexiga há as letras A e B, sem definição de seu significado.

Nome: Planta do Saco de Paraty
Desenhada por:
Data: 1877
Fonte: Serviço de Documentação da Marinha




DESTRICTO DO RIO DE JANEIRO (1631)



Abrangendo a região do Rio de Janeiro à Ubatuba este é um dos mais antigos mapas contendo informações sobre a baía de Ilha Grande.
Apesar do nome Paraty não aparecer, sua baía está destacada ao fundo da baía maior. O rio Perequê-Açu, que corta a cidade atual, aparece com o nome de Gua Gendu (na língua tupi guay significa enseada; não foi possível descobrir o significado de gendu).
A região de Laranjeiras, onde hoje há um condomínio também está mencionada no mapa, e o povoado de Angra dos Reis, que era conhecido nessa época como Povoado de Nossa Senhora da Conceição, aparece representado no desenho.

Nome: Destricto do Rio de Janeiro
Desenhada por: João Teixeira Albernaz
Data: 1631
Fonte: Biblioteca do Itamaraty




CARTA COROGRÁFICA DO RIO DE JANEIRO



Este mapa abrange toda a província do Rio de Janeiro, com boa definição dos rios e ilhas. Indica os vários caminhos existentes e a localização de guardas e registros.
Especificamente na região de Paraty, é interessante notar o registro do Boqueirão do Inferno no Caminho do Ouro (cuja continuidade encontra o caminho que liga São Paulo ao Rio de Janeiro) e a guarda do Corralinho (escrita como Catilinho) no caminho que liga Paraty a Ubatuba.

Nome: Carta Corográfica do Rio de Janeiro
Desenhada por: João Jorge Lobo
Data: 1778
Fonte: Arquivo Histórico do Exército





MAPPA TOPOGRÁFICO DA ILHA GRANDE



Esta Carta náutica com a Rosa dos Ventos destacada, abrange de Marambaia até Ubatuba. Existem marcados vários ancoradouros em Ilha Grande (representados na forma de âncora), mas nenhum em Paraty.
O recorte da costa e a disposição das ilhas não refletem exatamente a realidade. Nos principais locais está informada a profundidade do mar.
A serra representada por uma sequência de morros parece separar o conhecido do desconhecido, uma vez que depois dela não há nenhuma informação.
O mapa indica três barras para entrar na baía da Ilha Grande: Bocaina do Cairuçu, Bocaina da Marambaia e Bocaina ???? (em tupi bocaina significa entrada ou caminho).
As vilas de Paraty, Ubatuba e Angra dos Reis estão representadas por uma igreja.

Nome: Mapa Topográfico da Ilha Grande
Desenhada por: Frei Estevão de Loreto
Data:
Fonte: Arquivo Histórico do Exército




COSTA DO BRASIL



Carta representando a costa do Brasil, desde o Prata até o norte.
Na região de Paraty existe uma grande baía com a inscrição C. de Mãgles, talvez referindo-se ao mangue que há nessa região.

Nome:
Desenhada por: Giovanni Battista Ramusio
Data: 1557
Fonte: Livro: O Tesouro dos Mapas – editado pelo Instituto Cultural Santos




SESMARIAS CONCEDIDAS ENTRE PARATY E MAMBUCABA

A planta com as sesmarias doadas na região de Paraty apresenta os nomes dos proprietários e as datas de doação (a mais antiga sesmaria foi a que engloba o Saco de Mamanguá, doada em 1593 para Miguel Arraes Maldonado).

Nome: Sesmarias Concedidas entre Paraty e Mambucaba
Desenhada por:
Data:
Fonte: Biblioteca Municipal – Setor de Iconografia e Cartografia




PLANTA DA CIDADE DE PARATY



Planta da cidade com os nomes de suas ruas. Já nessa data – 1861 – o quartel da Patitiba está anotado com “Quartel em ruína”.

Nome: Planta da Cidade de Paraty
Desenhada por: Pedro D’ Alcantara Bellegarde e Conrado Jacob Niemeyer
Data: 1861
Fonte: Biblioteca Municipal – Setor de Iconografia e Cartografia




VISTA DA COSTA DE PARATY



Nome: Vista da Costa de Paraty ao Sul da Ilha Grande
Desenhada por: Jean Baptiste Debret
Data: 1827
Fonte: J.B. Debret: Quarenta Paisagens Inéditas do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Compania Editora Nacional, São Paulo 1970.




ROCHEDO NA PRAIA DO PORTO DE PARATY



Esta rocha ainda pode ser vista na praia do Pontal junto à costa.

Nome: Rochedo na Praia do Porto de Paraty
Desenhada por: Jean Baptiste Debret
Data: 1827
Fonte: J.B. Debret: Quarenta Paisagens Inéditas do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Compania Editora Nacional, São Paulo 1970




PARATY VISTA DE FRENTE



Nota-se por esta gravura que pelo menos até 1827 o Forte da ilha da Bexiga ainda existia. E que o cais já era no lugar em que se encontra de hoje.

Nome: Paraty Vista de Frente a Uma Légua e Meio de Distância
Desenhada por: Jean Baptiste Debret
Data: 1827
Fonte: J.B. Debret: Quarenta Paisagens Inéditas do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Compania Editora Nacional, São Paulo 1970.




VILLA DE PARATY



Nome: Villa de Paraty
Desenhada por: Ernesto Hasenclever
Data: 1838
Fonte: Julia Mann, Uma Vida Entre Duas Culturas – Editora Estação Liberdade




MAIS ICONOGRAFIA SOBRE PARATY
(separado por localização do material)

Biblioteca Nacional - Cartografia
- Índex: ARC.28-1-23, (Carta Corográfica de parte da capitânia de SP)
- Índex: ARC 14-4-35, Pedro D’Alcantara Bellegarde; Conrado Jacob Niemeyer ( Planta da Cidade de Parati, 1861):
- Índex: ARC 13-4-18, Pedro Taulois, vila de Paraty baseada em Conrado Niemeyer:
- Índex: V-241,5,6 (planta da cidade de Paraty em 1684)
- Índex: ARC.12-2-28 (Capitânia das Minas Gerais nos fins da era colonial)
- Índex: ARC 3-8-9
- Índex: ARC 12-2-2 (Planta da Província do Rio 1830)
- Índex: ARC 12-5-10 (Província do RJ c/Paraty 1880 aprox.)
- Índex: ARC 12-2-14 (casas de registro e guardas 1767)
- Índex: ARC 34-9-42 (Sesmarias Concedidas entre Paraty e Angra)
- Índex: ARC (Planta do Saco de Paraty)
- Índex: ARC 1-64-75 (planta e nivelamento da estrada nova da serra de Paraty - 1845)

Arquivo Histórico do Exército
- Carta Corográfica da Província do RJ, desenhada pelo eng. Pedro Toulois, 1825, trazendo nas margens da carta as plantas de 31 cidades (índex 05.02.3185)
- Planta das fortificações que se está fazendo na Vila de Paraty, de Antônio José Aripe (índex 05.01.889)
- Carta Cartográfica do RJ, 1778, eng. João Jorge Lobo (índex 24.02.900)
- Planta da Divisa SP/RJ, eng. Antônio Carneiro Leão / Antônio Pedro Lecor , 1857 (índex 05.01.879)
- Mappa Topográfico da Ilha Grande e Ilha da Marambaya, Frei Estevão de Loreto (index 15-04-2801)
- Carta Corográfica da Costa da Capitania do RJ, de Paraty à São Tomé (índex 04.05.858)
- Planta do Saco de Paraty, 1872

Biblioteca do Itamarati - seção Mapoteca
- João Teixeira Albernaz, Destrcto do RJ, 1631 (1f) (mapa do RJ até Ubatuba), mapa/litoral 777.3a - 1631 A(1)
- F P A Moreira, Ilha grande e costa de Guaratiba, 1819-1821, índex 777.3 a , 1819/1821 M(2)
- F P A Moreira, Ilha grande e Ubatuba, 1819, índex 777.3 aj -1819/1821 m(3)

Serviço de Documentação da Marinha
- Planta do Saco de Paraty, 1877 (2f) índex: 912-815 F-1780 p713p
- detalhe com porto de Paraty índex A 912.816 A-VIII- 1918 B823s
- carta náutica completa de Paraty, Carte de la Baie d’Ilha Grande, 1869, índex A 912.816 A- VIII 1869 M924 4 pt
- Cartas Marítimas de 1603, 1608 e 1612.
- Biblioteca da Marinha: mapa de Pero Lopez de Souza, in “Estudo Crítico do Comandante Eugênio de Castro”, índex 9469 57.25

Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro
- planta e nivelamento da estrada nova da serra de Paraty (1845), Arquivo Público do Estado do RJ, ARC 1-64-75
- G J Niemeyer (plantas e perfis), planta de ponte na Vila de Paraty, arquivo publico do estado RJ, índex 1 G3/69

IBGE
- carta topográfica de Paraty 1988; folha SF 23-2-c-1-2; Mi 2771.2